A captação de eventos é uma das melhores formas de incrementar os resultados financeiros da rede hoteleira

A captação de eventos é uma das melhores formas de incrementar os resultados financeiros da rede hoteleira

Anita Pires em entrevista sobre captação de eventos

A Pires & Associados lançou recentemente o guia gratuito sobre captação de eventos para hotéis e resorts, que, segundo publicou a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, “tem todas as orientações para alcançar os melhores resultados no segmento”.

Em entrevista para o FBHA News, a diretora da Pires & Associados, Anita Pires, falou sobre o que motivou a produção do Guia de Captação de Eventos para Hotéis e Resorts, disponível para download gratuito.

“Investimos na criação deste material educativo para que, por meio da profissionalização, o setor continue em crescimento e o mercado amplie a percepção de que não há mais espaço para amadorismo”, declara a diretora Anita Pires.

Confira a seguir a íntegra da entrevista feita por Luciana Rivoli para a FBHA.

O que motivou a criação do Guia?

Despertar um interesse cada vez maior em desenvolver a área de captação de eventos em hotéis e resorts foi o que motivou a criação do Guia de Captação de Eventos para Hotéis e Resorts, disponível para download gratuito. É comprovado que captar eventos é uma das melhores formas de incrementar os resultados financeiros dos equipamentos hoteleiros.

O país realiza cerca de 600 mil eventos por ano, segundo II Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos no Brasil (2013), com crescimento médio de 14% ao ano na última década. No atual momento em que muito se fala em crise, a Pires & Associados – captação e consultoria em eventos – investiu na criação deste material educativo para que, por meio da profissionalização, o setor continue em crescimento e o mercado amplie a percepção de que não há mais espaço para amadorismo.

Ao mesmo tempo, acreditamos que compartilhar conhecimento é importante para o fortalecimento do turismo de negócios e eventos. Para que possamos elevar a qualidade dos serviços, precisamos discutir o que fazemos, buscar informações e estar em sintonia com as tendências do mercado. Procuramos dar uma contribuição neste sentido também.

Já existia algo parecido no mercado?

No mercado de captação de eventos, a Pires & Associados foi pioneira, mas, os cursos de turismo e eventos costumam se debruçar sobre o assunto.

Foi feita alguma pesquisa?

Sim, houve um trabalho de analisar o que há publicado sobre o assunto, mas, principalmente, buscamos organizar as informações, o conhecimento e a expertise que desenvolvemos na Pires após mais de 20 anos atuando com captação de eventos. Foram feitas entrevistas com nossa equipe e a diretoria se envolveu diretamente na construção deste conteúdo.

O que os empresários podem esperar do Guia?

O Guia traz informações para começar a estruturar ou incrementar uma estratégia de captação de eventos para hotel ou resort. Para os empresários que atuam na área, é uma ferramenta que motiva a reflexão sobre a prática cotidiana e apresenta orientações para ter melhores resultados. O Guia inclui uma lista com boas práticas que vão ajudar os hoteleiros a conquistar mais eventos e elevar a profissionalização.

Como está hoje o mercado de eventos no setor hoteleiro?

Os hotéis com espaços para eventos — que cada vez existem em maior número — têm cerca de 60% da ocupação oriunda dos eventos. O mercado percebe isso e há uma tendência de que hotéis e resorts invistam e se preparem cada vez mais para receber eventos, seja através da construção ou ampliação de espaços de eventos ou qualificação da equipe, promoção e ações de captação. Mesmo assim, estudos demonstram que a oferta de espaços para eventos é pequena em relação ao crescimento do mercado e a atratividade do país para eventos internacionais com o fortalecimento do dólar. Na nossa empresa, a Pires e Associados, no primeiro trimestre do ano, batemos o recorde no número de eventos captados em mais de 20 anos de atuação.

Existem perspectivas favoráveis para esse segmento?

Sim, muito favoráveis. As empresas, universidades e entidades associativas cada vez mais utilizam os eventos, congressos e convenções como ferramentas de marketing, compartilhamento de conhecimento, motivação de equipes, construção de consenso, lançamento de produtos e serviços. Além disso, à medida em que as universidades e empresas se dedicam cada vez mais à inovação e à pesquisa técnico-científica, os eventos acontecem com maior frequência. Independentemente do tamanho ou natureza do evento, sempre há benefícios para os meios de hospedagem. Aumento da ocupação, locação de espaços, aumento nos gastos de A&B (alimentos e bebidas), geração de receitas com serviços complementares, enfim, os eventos são altamente rentáveis para a hotelaria.

Qual é a melhor fórmula de sucesso em relação a eventos x hotéis/resorts?

Acreditamos na qualificação e profissionalização como caminhos para o sucesso. A realização de eventos é um segmento que está em franco crescimento e ficando a cada dia mais competitivo, o que exige ainda mais profissionalismo de todos os envolvidos na cadeia de eventos. Trabalhar com antecedência, investir em captação, conhecer bem os seus pontos fortes e fracos, conhecer as características dos eventos que pretende captar, entender o momento econômico para identificar os setores com maior potencial, interagir com o trade para buscar soluções de problemas comuns são algumas dicas que apresentamos mais a fundo no Guia de Captação.

Algum país é referência no assunto?

Os Estados Unidos são um país bem preparado, especialmente em termos de infraestrutura, mas também Alemanha, Itália e França são países que se dedicaram ao turismo de negócios e eventos, construíram espaços de qualidade e têm histórico de realização de grandes feiras mundiais.

O que precisa ser melhorado no mercado brasileiro? Infraestrutura/equipamentos, know-how?

Capacitação, profissionalização e infraestrutura. Temos muito pouco espaços de eventos, não somente em São Paulo e Rio de Janeiro, que contam com os maiores, mas também no interior temos destinos atraentes que não conseguem fazer eventos grandes por falta de espaços, linhas aéreas regulares e acesso complicado. Falta visão dos dirigentes públicos de que o turismo de eventos é o que mais cresce no mundo; e traz muito mais geração de recursos do que o turismo de lazer, já que o participante gasta mais. Enfim, falta visão de que a indústria de eventos é democrática, geradora de receitas, tributos e postos de trabalho.

Fonte: FBHA




Artigo publicado em:
16/05/2016
Categorias:
Hotelaria e Eventos
Tags:
, , , ,



Veja também:

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Começar Conversa
Podemos te ajudar?
Olá, tudo bem?
Estamos à disposição no whatsapp.