Atestado para a força do turismo

Atestado para a força do turismo

blank

O difícil cenário que o Brasil enfrenta desde o ano passado vem se agravando ainda mais, afinal vivemos já a triste perda de mais de 300 mil vidas humanas. E o forte golpe deixa ainda mais evidente que a indústria de viagens e turismo é responsável pela geração de milhões de empregos e que tem um papel econômico e sócia; sem mencionar  o bem-estar das pessoas.

O Conselho Mundial de Turismo WTTC trouxe um dado alarmante de que o setor perdeu 49% de seu impacto no PIB global em 2020[1]; enquanto a economia global caiu “só” 3,7%. No total, a contribuição do setor para o PIB global caiu US$ 4,7 trilhões em 2020 (5,5% da economia global), de quase US$9,2 trilhões em 2019 (10,4%). Em 2018, por exemplo, o crescimento foi de 3,9% contra 3,1% da economia do planeta[2].

Em 2019, o setor mundial de Viagens e Turismo gerava um em cada quatro novos empregos ao redor do mundo, contribuindo com 10,6% (334 milhões) de empregos. Em 2020 a pandemia levou à perda de mais de 62 milhões de postos de trabalho; uma queda de 18,5%. As pequenas e médias empresas foram as que mais sofreram e ainda amargam um situação financeira muito complexa em muitos países, onde não há auxílio de créditos e outros. Os gastos com viagens internacionais foi 69,4% menor do que em 2020 e nas viagens domésticas a queda foi de 45%.

No Brasil, a realidade não é diferente. A CNC, com base nos dados do CAGED, apontou que as perdas do turismo em 2020 chegaram a mais de R$ 290 bilhões e uma destruição de quase 400 mil postos formais de trabalho de brasileiros[3]. Sem mencionar as perdas de ocupações informais e aquelas impactadas indiretamente pelo turismo. Nesse post aqui você encontra mais análises com dados específicos do turismo em 2020 no Brasil. E nesse aqui você pode saber mais sobre as perdas do Brasil no mercado internacional.

Você pode me dizer, nossa já temos muitas notícias ruins, o cenário é difícil. Sim, isso mesmo. Esses dados que trazemos devem ser lembrados, pois eles são a mostra de que o turismo precisa de políticas públicas de longo prazo. Que precisamos já e, ainda por um bom tempo, de suporte a empregos e empresas. Demonstra que são mais do que urgentes as medidas de sustentabilidade econômica, cultural e ambiental para que essa tragédia não se agrave e comprometa o futuro do setor no Brasil.

Esses números globais e do Brasil são o atestado da força da indústria de viagens e turismo, e nosso passaporte para maior engajamento na reconstrução daquele que pode ser o maior aliado da recuperação econômica de nosso país: o turismo.


[1] Disponível em: https://wttc.org/News-Article/Global-TandT-sector-suffered-a-loss-of-almost-US4-trillion-in-2020. Acesso em 26 mar.2021.

[2] Disponível em: https://blog.panrotas.com.br/mktdestinos/2019/03/11/turismo-cresce-o-dobro-da-economia/. Acesso em 26 mar.2021.

[3] Disponível em: https://www.panrotas.com.br/mercado/pesquisas-e-estatisticas/2021/03/turismo-perde-r-290-bilhoes-e-397-mil-empregos-em-2020_180134.html?utm_campaign=panrotas_news_-_edicao_003426&utm_medium=email&utm_source=RD+Station. Acesso em 26 mar.2021.




Artigo publicado em:
31/03/2021
Categorias:
Turismo
Tags:
, , , , ,



Veja também:

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Começar Conversa
Podemos te ajudar?
Olá, tudo bem?
Estamos à disposição no whatsapp.