Seis previsões sobre o futuro de congressos e outros tipos de eventos

Seis previsões sobre o futuro de congressos e outros tipos de eventos

blank

O ritmo das mudanças no mercado de eventos é acelerado. Você lembra como eram os eventos há 10 anos? Muita coisa mudou e ainda continua em transformação. Durante o evento “PCMA Convening Leaders 2016”, em Vancouver, Canadá, encerrado em 13 de fevereiro, Dan Berger, CEO da empresa de software Social Tables palestrou sobre algumas das possibilidade para o futuro dos eventos. Trazemos para você algumas das previsões de Berger publicadas no site da PCMA – Professional Convention Management Association. Sem dúvida podem render bons insights para promotores de eventos, gestores de sociedades científicas, diretores de espaços para eventos e hotéis. Os slides da apresentação estão disponíveis neste link do slideshare.

1) Coordenação logística do evento será automatizada.

Quando fala em “logística”, Berger não está falando apenas de arranjar quartos ou decidir quanto café deve ser servido em uma pausa à tarde. Ele acredita que a automação vai ajudar a eliminar decisões difíceis para os participantes, também. “Por exemplo, imagine se o conteúdo puder ter curadoria automática com base nos perfis do LinkedIn de participantes”, disse Berger.

2) O modelo de negócios do evento vai mudar.

Enquanto o orçamento da sua sociedade científica pode ser baseado em x-número de inscritos de reuniões anuais por um valor definido, Berger acredita que o futuro pode eliminar altas taxas de inscrição para o acesso a todo o evento. Em vez disso, ele contempla um modelo que permite que os participantes pagam uma taxa por sessão.

3) Haverá menos visitas ao local.

Cansado de passar tanto tempo longe de casa pesquisando lugares potenciais para hospedar a sua próxima conferência? Como a realidade virtual sobe em popularidade e centros e hotéis desenvolvem ferramentas digitais mais robustas, Berger prevê que os planejadores poderão deixar suas malas mais vezes em casa. “Nós seremos capazes de obter uma experiência virtual do que está acontecendo em um ambiente”, disse Berger. Visitas técnicas de inspeções no local, no entanto, não vão desaparecer.

4) Aplicativos tradicionais de eventos deixarão de existir.

Todo mundo está falando sobre aplicativos móveis, mas Berger acredita que aplicativos como os conhecemos hoje não existirão mais. Ao invés de um aplicativo stand-alone para a feira ou convenção, imagine um aplicativo que funciona para centenas de experiências face-a-face e até mesmo sugere novas reuniões para os usuários. Outras organizações podem ser capazes de investir em uma experiência de web móvel mais robusta, e os participantes vão simplesmente encontrar suas informações em seus navegadores, em vez de baixar ou instalar um novo programa.

5) Hotéis vão fazer mais negócios com grupos.

Os hotéis podem estar desfrutando bons negócios com lazer e eventos hoje, mas Berger espera que a economia do compartilhamento (sharing economy) leve os hoteis tradicionais a depender de negócios com grupos mais do que nunca antes. Ele acredita que mais viajantes se voltarão para Airbnb e outras opções de hospedagem alternativa ao viajar por conta própria, e os hotéis serão cheios de grandes blocos de participantes.

6) Negócios de Grupos serão reservados principalmente online.

Muitos organizadores de eventos já podem utilizar os serviços eRFP, e no futuro, Berger prevê que eles se voltarão para o espaço digital para decisões adicionais. “Assim como a Amazon faz recomendações sobre quais as produções que você deve comprar, sistemas on-line irão sugerir lugares e locais a considerar para o seu grupo”, disse Berger.

E você, que mudanças espera na indústria de eventos nos próximos anos? Compartilhe sua previsão nos comentários abaixo!




Artigo publicado em:
22/02/2016
Categorias:
Turismo
Tags:
, , , ,



Veja também:

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Começar Conversa
Podemos te ajudar?